Ticket pesagem

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Tomar ou não tomar remédios para depressão

Parei de tomar os antidepressivos ha mais de 6 meses, estava me sentindo muito bem com o tratamento, as crises praticamente sumiram e eu estava aproveitando muito bem minha vida e conseguindo realizar todas as minhas atividades. Mas um pensamento estava me incomodando muito, será que estou sendo eu tomando esses remédio, até que ponto os remédios influenciam na minha personalidade? Esses pensamentos me perturbaram bastante, então comecei a procurar maneiras alternativas de evitar as crises, como mudar a alimentação, fazer atividades físicas... mas acabei não fazendo o controle para saber exatamente o que influenciava, ou mesmo se realmente havia algum fator específico que influenciasse, passei um tempo bem, mas as crises começaram a piorar, durar mais tempo e serem mais intensas.
Mas ainda resisti muito tempo, pensei por muito tempo sobre isso e concluí que mesmo que o remédio module minha personalidade, modifique um pouco meu jeito de ser, vou aproveitar muito mais a vida tendo energia para levantar pela manhã e fazer minhas atividades, brincar com meu filho e não chorar todas as noites antes de dormir, do que não tomar o remédio e ficar dias na cama, perdendo o sol, perdendo o tempo, perdendo a vida. Sem energia nem para viver, sentindo prazer apenas em comer e depois ficando cada vez pior por estar engordando.
Vou voltar a tomar os remédios e aproveitar a vida, pois tudo passa muito rápido e eu não quero desperdiçar meu tempo com tristeza ou arrependimentos, quero disposição para fazer tudo que planejo e motivação para conquistar todos os meus objetivos e me sentir bem comigo mesma, pois no final das contas isso que importa, vou conseguir e não vou desistir.
Abraços
Pam

Dieta e depressão

Para quem tem problemas com alimentação todos os fatores externos influenciam, há uns dois anos, meu médico falou que eu estava em depressão e sempre no auge das crises depressivas voltava a engordar tudo que tinha conseguido emagrecer quando estava bem, fui observar as minhas pesagens ao longo desses anos e percebi que se fosse postar as pesagens num gráfico elas formariam uma senoide, como nessa figura
 

Fiquei bem chateada em ver que por diversas vezes cheguei tão perto e depois voltei à estaca zero, foi quando percebi que essas crises depressivas estavam acabando com todo o trabalho.

A cada nova crise eu estava ficando mais desesperada, pensando no tempo de vida que estou perdendo, com tanta coisa para se fazer e eu sem conseguir levantar da cama, com vontade de chorar e comer, e quanto mais chorava e comia, pior ficava, pelo tempo perdido e pelos quilos ganhos.

Estava me sentindo muito bem com o tratamento indicado pelo médico, quando tinha crises, eram fracas e passavam rápido, nada comparado com as crises que tinha antes de tomar os remédios, além disso, estava conseguindo controlar o peso.
Porém o fato de ter que tomar remédios para o resto da vida estava me incomodando muito, então parei de tomar os remédios e as crises foram se tornando cada vez piores e nessas duas últimas semanas não estou nada bem. Hoje decidi ligar para o médico para marcar uma consulta para voltar a tomar o remédio.

Felicidades para nós e que possamos aproveitar muito bem nossos dias.
Bjs
Pam

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Continuando

Segue o cardápio de ontem
Ontem comecei bem o dia com um mamão do jardim, muito bom

Lanche

Almoço

Porém no jantar...

Comecei com minhas escorregadas e não parei mais

Olha o jantar o que foi...


Então hoje novamente comecei bem


Porém...

Acabei almoçando um caldo com pastel e ainda comi nutella com ovomaltine no lanche.

Sinto que está faltando alguma coisa, como uma motivação, das outras vezes me senti tão animada, empolgada, vendo os resultados, sem a mínima vontade de desistir, mas dessa vez "tá de rosca", ainda não me empolguei. Talvez se eu voltar a contar as calorias ou quando retomar minha rotina de treinos eu me anime, também vou fazer minhas medidas para ver os resultados.
Não vou desistir, pois sei que é possível, mas o desafio agora é encontrar a motivação para conseguir o objetivo.

Bjs

Pam



terça-feira, 12 de agosto de 2014

Cardápio de hoje


No café tomei um iogurte


Macarrao com atum e feijao e suco de laranja - almoço

Batata inglesa com atum e coentro para o jantar

E finalizei com uma fatia do bolo delicioso que Léo sabe fazer :p


Bjs Pam




segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Retomando a rotina emagrecedora

Desisti de mim por alguns dias, achei realmente que nunca mais iria ter o peso e o corpo que tinha antes da gravidez, mas acabei desistindo de desistir, pois percebi que isso seria aceitar uma derrota e conviver com isso para o resto da vida.
Como não estou sozinha, as coisas vão fluir melhor.

E hoje o cardápio foi assim:

Café da manhã: Pão integram com queijo coalho e requeijão e um achocolatado

O almoço foi feijão macassar com arros e 2 ovos fritos

Lanche da tarde caé com leite e bicoito cream cracker integral


O jantar-lanche foi um achocolatado com um pacote de club social

A ceia, pão com queijo e café

Ah, também comi um mamão delicioso do jardim aqui de casa. O café acabei tomando para me manter acordada e usei como desculpa comer o pão também.

Aos poucos sentindo menos necessidade de comer uma bacia de comida de uma vez só. Também tudo que vou comer em uma refeição estou separando e colocando junto antes de comer, assim eu tenho mais noção do que e de quanto estou comendo e aos pouco vou deixando de lado o hábito de fazer uma refeição e depois sair beliscando tudo que tem disponível na casa.

Rumo à gostosura!!!

Bjs

Pam





segunda-feira, 21 de julho de 2014

Como pouco e não consigo emagrecer

Isso é o que eu escuto muita gente falar, que come pouco, mas tem o "metabolismo lento", será mesmo?
Estava assistindo um programa que passa na TV, que passa no canal Discovery Home & Health chamado comendo escondido, nesse programa todos afirmam que não há motivo para o peso que tem, porque se alimentam muito bem e em pequena quantidade.
Então o programa pede para que a pessoa construa um diário alimentar com tudo que consome, claro que o somatório das calorias desse diário sempre dá dentro de um consumo considerado normal.
Porem quando vão analisar o que os participantes realmente comeram...
A quantidade de calorias chega a ser 5 vezes o que eles haviam registrado em seu diário.

Enfim, resumindo...

Se você está engordando, é porque está comendo muito e de forma errada, não adianta querer se enganar, quer fazer o teste? Anote absolutamente tudo que colocar na bola, se comeu uma colherada de alguma coisa, um pedaço de bolo ou biscoito que um colega ofereceu, o restinho da comida do filho, enfim, tudo, seja bem sincera com você mesma, então observe que realmente, ao final das contas você agiu errado e se enganou.
Um caso que me chamou bastante atenção foi de uma mulher que comia muito bem durante a semana, mas no final de semana, nossa! Ela "abria a porteira", ela simplesmente passava o dia inteiro comendo e bebendo, sou seja, todo final de semana jogava no lixo o sacrifício da semana inteira...
Vamos pensar sobre nossa sinceridade com nós mesmas e o quanto estamos estamos sendo condizentes e cheias de autopiedade

terça-feira, 17 de junho de 2014

Como não desistir nem desanimar?

Como não pensar em desistir?

Cheguei bem longe, as comecei a achar que não estava adiantando tanto sacrifício, tantos prazeres abdicados, pois realmente sinto muito prazer em comer. Então decidi que não ia fazer diferença então voltei a fazer tudo errado, foi ai que percebi que mesmo não percebendo grandes e rápidas diferenças, os sacrifícios estavam realmente fazendo efeito e, na verdade, eu estava muito mais feliz, pois me alimentando bem estava mais leve, mais tranquila, parei mais de pensar na comida, também tinha parado de tratar a comida como "amiga", o refluxo desapareceu junto com as dores, estava pouco a pouco voltando à forma, mas ... achei que estava tudo muito lento então desisti. Foi quando realmente percebi que devagar estava chegando lá, não andar pra trás muitas vezes é mais importante que andar para frente...

Agora voltei, revigorada, pois sei que vale a pena. Quero voltar a me sentir bem, me sentir orgulhosa de mim.

O futuro me aguarda...

Magra, feliz e saudável

Pam

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Como inserir somente uma página em modo Paisagem e as demais em Retrato

Já tive muitas dores de cabeça tentando fazer isso, é muito chato fazer um documento à parte para as páginas que você precisa deixar em modo paisagem. Então encontrei esse tutorial, muito bom e fácil de entender e estou compartilhando.

Você também poderá acessá-lo no site: http://www.tecmundo.com.br/como-fazer/33580-word-como-deixar-somente-uma-pagina-em-modo-paisagem-e-as-demais-em-retrato.htm
Muitas vezes, ao criar um documento no Word, uma imagem ou gráfico muito grande não se encaixa perfeitamente em uma página na vertical. Por isso, o ideal seria trocar o sentido da folha em questão para proporcionar uma visualização melhor para o leitor, além de evitar figuras "espremidas" ou distorcidas pelas proporções ruins.
Porém, nem todos sabem como deixar apenas uma página no modo horizontal (conhecido como "Paisagem") sem afetar todo o documento. Se você quer aprender como fazer isso, abaixo segue um tutorial ensinando como efetuar a alteração de maneira bem simples, modificando algumas configurações do arquivo.
Vale apenas reforçar que este é um tutorial um pouco mais iniciante, voltado especialmente para quem ainda não conhece o procedimento que será explicado.

Mudando a orientação da página

Para começar, a página que você quer mudar a orientação precisa conter um texto. Caso você esteja iniciando o documento agora, é preciso digitar algo para realizar a alteração. Feito isso, selecione o texto e entre na aba "Layout da Página".
Iniciando as alterações do layout(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Então, abra a alternativa "Margens" e escolha a opção "Margens Personalizadas".
Abrindo as margens personalizadas(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Agora, na nova janela aberta, você deve fazer duas alterações. A primeira é no setor "Orientação", no qual você deve selecionar o layout "Paisagem". Em seguida, na caixa de seleção "Aplicar a", é necessário escolher a alternativa "No texto selecionado". Clique em "OK" para salvar as suas modificações.
Configurando a página(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Feito isso, o texto selecionado passa a ser exibido no modo "Paisagem", enquanto o restante do documento permanece em "Retrato".
Página em modo paisagem(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Algumas vezes, conforme o tamanho do texto, é possível que ele seja distribuído em duas páginas na nova orientação. Caso você queira desfazer a alteração, será necessário refazer o tutorial, mas escolhendo o modo "Retrato" novamente.
 
 Pam 

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Foco na dieta!!!

Achei que nada estava mais valendo à pena para emagrecer, pois havia chegado no famoso platô, então deixei pra lá, achava que nunca mais iria muda meu peso, nem pra mais nem pra menos, já que por mais que estivesse com alimentação regrada  não conseguia emagrecer, mas me enganei, e em alguns meses coloquei a perder tudo que tinha conseguido então achei que não valia mais à pena, foi quando percebi que eu estava quase no meu objetivo, muito perto mesmo, quando desisti, mas que besteira eu fiz!!! Nem acredito.

Não podemos mudar o passado, mas podemos agir no presente para direcionar o futuro, estou aqui, novamente pronta para ir até o fim e permanecer. Acordei determinada :D

Segue meu cardápio:

Café da manhã
1 fatia de pão integral + 1/2 fatia de presunto + 1/2 fatia de queijo + 1 colher de creme de ricota 

Total de calorias = 150 Kcal

Lanche da Manhã
2 bananas + 1 colher de sopa de mel + 1 biscoito integral = 150 Kcal


terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Diário da Dona Fininha

Depois da decadência encontrei forças para recomeçar, pois antes agora do que daqui a mais 10 Kg.

Estava bem próximo do meu objetivo de peso, porém tudo desandou, a depressão tomou conta de mim e acabei voltando a estaca -1. Fiquei quase com o peso que cheguei quando estava grávida.

Agora estou novamente muito inspirada, percebi que o desespero só faz piorar as coisas, então vou organizar minha vida e minha alimentação melhorando minha qualidade de vida e autoestima.

A gora d'agua foi uma pessoa dizer que não me reconheceu porque eu estava muito gorda, ah! me poupe! Depois ela se desculpou, mas é aquela coisa, palavra proferida, pedra lançada e tempo passado jamais voltam.

Li o livro só é gordo quem quer (você pode baixar aqui) e me inspirei bastante, assim vou voltar a minha velha tática de proteína mais verduras, menos açúcar, mais fibras, enfim o que todo mundo sabe, mas que se fosse fácil não existiria ninguém gordo, pois essa estória de "sou gordo, mas sou feliz" é mentira. A pessoa fica feliz comendo, claro, eu sei muito bem o que é isso, no mento em que estou comendo me sinto ótima, saciada, plena, mas logo que o prato se esvazia, ou quando o chocolate acaba vem aquela sensação de arrependimento, então a consciência pesa mais do que o estomago repleto de alimentos o que me fazia comer "só mais uma coisinha" e aquele ciclo durava o dia inteiro.

Não quero mais isso, estou com vergonha de ir aos lugares, de encontrar as pessoas, minhas calças não estão mais servindo, chega.

Não vou esperar amanhã nem a segunda para começar, a mudança acontece agora.

Me pesei hoje pela manhã e não quero nunca mais ver o número 7 nem o número 6 na casa das dezenas em minha balança.

Quem estiver empolgado que me acompanhe!